Hospital de Olhão, fundado em 1885

Hospital de Olhão - 1885

Frontespicio do hospital de Nossa Senhora da Conceição , que actualmente se está construindo na Villa d’Olhão, no Algarve

Historia d’este Hospital

Era d’ha muito sentida n’esta importante villa a falta de um hospital, onde aos pobres fossem caridosamente ministrados os socorros precisos em suas enfermidades, e por vezes, até alguns cidadãos prestantes, animados do santo empenho de verem a terra doptada d’um tal melhoramento, chegaram a promover reuniões das pessoas mais qualificadas da localidade, e a abrir entre ellas subscripção de donativos para a construção do edificio; mas tinham a poucos passos de desistir da idea convencidos da impossibilidade de a levar´execução só com taes recursos.

Em 1883 por falecer aqui, a 7 de outubro, o benemerito José Mendes, viuvo de Rosa Maria do carmo, proprietario, deixando consignado em seu testamento que a terça parte dos seus bensfosse entregue ao Comprimisso maritimo d’esta villa, para essa associação fundar um hospital para pobres, caso ella quizesse tomar posse do legado e aceitar o encargo.

A mesa que então administrava o Compromisso, presidida pelo cidadão Domingos da Costa Mira, aceitou de facto o encargo em nome da associação, e habilitou-se judicialmente a receber o legado destinado a tal fim, mas como estivesse a terminar a sua gerencia, nada mais poude fazer.

A que se lhe seguiu, presidida pelo rico proprietario Manuel Machado, e auxiliada por elle com o importante donativo d’um conto de réis, dos quaes sete centos mil réis foram empregados na compra da propriedade onde o hospital está sendo erigido, e os restantes tresentos mil réis na aquisição dos primeiros materiaes, deu começo á construcção, e espera, com a ajuda de Deus e a protecção da Imaculada Virgem, a quem o edificio é consagrado, poder levar a cabo tão symphatica obra.

Abertos os caboucos para os alicerces, a expensas do ex-proprietario do terreno, Francisco fernandes Rato, foi inaugurado aos 25 de maio de 1884 o começo da construcção dos hospital, com a benção e collocação da pedra fundamental no alicerce do edificio, ao centro da fachada principal. Acto verdadeiramente solemne e pomposo, presenciado com o maior respeito e regosijo por milhares de pessoas de todas as classes, grande parte dos quaes haviam sido expressamente convidados pela mesa do Compromisso.

Principiada a obra, prosseguiu-se nella com a fan até aos mez de novembro, em que, por effeitos dos grandes temporaes que começaram a cahir e continuaram nos mezes seguintes, tiveram de suspender-se os trabalhos, havendo até a lamentar o desmoronamento d’uma das paredes principaes, com a força da invernia. Em breve porém devem os trabalhos recomeçar e oxalá não faltem os meios nem a boa vontade dos que os podem fornecer, a fim de que dentro de um praso mui curto seja aberto aos enjeitados da fortuna o hospital de Nossa Senhora da Conceição da Villa d’Olhão que será mais um marco miliario, levantado na estrada da civilisação e do progresso, a attestar aos vindouros quanto podem o sentimento da caridade e o amor terra que lhes serviu de berço.

Olhão 20 de março de 1885.